Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 12 98884 5913
No comando: Jambeiro FM a caminho do Sol

Das 00:00 às 04:00

No comando: Alvorada Sertaneja

Das 04:00 às 07:00

No comando: Sertanejo Classe A

Das 07:00 às 10:00

No comando: Café com a Psicóloga

Das 08:30 às 09:00

No comando: Musica e Informação com Alex Silva

Das 09:00 às 10:00

No comando: Revista Semanal

Das 10:00 às 12:00

No comando: Alex Silva com Música e Informação

Das 10:00 às 12:00

No comando: Almoçando com o Rei

Das 12:00 às 13:00

No comando: Tarde Musical Jambeiro FM

Das 13:00 às 16:00

No comando: Programa Sitio do Seu Dito

Das 16:00 às 18:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 00:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 23:00

No comando: JAMBEIRO FM DANCE CLUB

Das 22:00 às 00:00

No comando: O Poder da Fé

Das 23:00 às 00:00

Menu

São Paulo aplica 1ª vacina contra Covid-19 em uma criança de 8 anos.

O governo de São Paulo aplicou, nesta sexta-feira (14), a primeira dose da vacina contra a Covid-19 da campanha de vacinação infantil em uma criança indígena de 8 anos. A campanha, que abrange a faixa entre 5 e 11 anos, teve início no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A expectativa do governo é vacinar 4,3 milhões de crianças em três semanas. O governador João Doria acompanhou a vacinação.

O governador afirmou também que o Instituto Butantan possui 15 milhões de doses de imunizantes contra a Covid prontos para começar a vacinação de crianças. Segundo o governador, numa escala maior do que a prevista pelo Ministério da Saúde. “Na próxima semana, temos a expectativa de que a Anvisa possa liberar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos com a vacina do Butantan, a CoronaVac.”

O estado de São Paulo, explicou Doria, tem capacidade para vacinar 250 mil crianças por dia. “Treinamos todos os profissionais para que em 5,2 mil postos de vacinação começam a vacinar a partir de hoje para vacinar 4,3 milhões de crianças em três semanas”, disse. “Se tivéssemos começado a imunizar imediatamente após a aprovação da Anvisa, todas as crianças do Brasil estariam imunizadas com pelo menos uma dose.”

O secretário executivo da secretaria estadual de saúde, Eduardo Riberio, informou que o estado recebeu, nesta sexta-feira, 234 mil doses do imunizante da Pfizer que serão utilizadas para a vacinação de crianças com comorbidades, deficiências, indígenas e quilombolas – que representam um total de 850 mil crianças. Essa fase ocorrerá entre 14 de janeiro e 10 de fevereiro. A partir da segunda semana de fevereiro, haverá uma abertura por faixa etária.

Vacinação infantil

De acordo com o Ministério da Saúde, será necessária a autorização dos pais para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 ou a presença de um deles no momento da aplicação. No caso de um dos responsáveis no ato da imunização, haverá dispensa do termo por escrito.

A campanha para esse público deverá começar no início da semana, de acordo com o calendário de cada município, pelo grupo prioritário, como crianças com comorbidades e deficiências permanentes. “A orientação é que os pais procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização”, afirma a pasta em nota.

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a dose para crianças não deve ser administrada ao mesmo tempo que outras vacinas do calendário infantil por precaução. A Anvisa recomenda um intervalo de 15 dias para a aplicação de outro imunizante.

O primeiro lote com 1,2 milhão de doses para uso pediátrico da Pfizer chegou ao país na quinta-feira (13) e a previsão é distribuir os imunizantes de acordo com o número de crianças de cada unidade da federação.

Deixe seu comentário: