Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 12 98884 5913
No comando: Jambeiro FM a caminho do Sol

Das 00:00 às 04:00

No comando: Alvorada Sertaneja

Das 04:00 às 07:00

No comando: Sertanejo Classe A

Das 07:00 às 10:00

No comando: Café com a Psicóloga

Das 08:30 às 09:00

No comando: Musica e Informação com Alex Silva

Das 09:00 às 10:00

No comando: Revista Semanal

Das 10:00 às 12:00

No comando: Alex Silva com Música e Informação

Das 10:00 às 12:00

No comando: Almoçando com o Rei

Das 12:00 às 13:00

No comando: Tarde Musical Jambeiro FM

Das 13:00 às 16:00

No comando: Programa Sitio do Seu Dito

Das 16:00 às 18:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 00:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 23:00

No comando: JAMBEIRO FM DANCE CLUB

Das 22:00 às 00:00

No comando: O Poder da Fé

Das 23:00 às 00:00

Menu

Número de nascimentos por família cai no Vale do Paraíba diz pesquisa.

Estatísticas dos cartórios de Registro Civil do estado de São Paulo divulgadas em parceria com a Fundação Seade mostram que o número de filhos por mulher está caindo na região do Vale. De 2,10 para 1,58 em 20 anos.

No ano 2000, a taxa de fecundidade da região era de 2,10 filhos por mulheres, uma das mais altas de todo o estado. No ano passado, a taxa caiu para 1,58, uma redução de 24,7%.

No Vale segundo o seade, na primeira década do século 21, a taxa despencou 19%, de 2,10 filhos por mulher para 1,69 em 2010. Já na segunda década a taxa caiu menos e recuou 6%, de 1,69 para 1,58.

Para os pesquisadores, o pensamento das mulheres em dar enfoque  primeiramente na vida profissional e no trabalho na primeira década, pode explicar, em parte, a queda na taxa de fertilidade.

“A mulher tem cada vez deixando sua sua vida afetiva para depois e dando prioridade ao profissional, e muitas vezes prorroga a maternidade para depois de consolidar a carreira. Ter menos filhos e até abster deste desejo também faz parte dessa decisão. Mas é importante lembrar que isso não é igual em todas as classes sociais”, disse o pesquisador José Alvares, a reportagem Jambeiro FM 104.9.

NASCIMENTOS

Em 2020, a região do Vale do Paraíba teve o nascimento de 30.854 bebês, ainda segundo o Seade. Em 2019, esse número foi de 32.096 crianças, uma redução de 3,87% e representando 1.242 bebês a menos.

Bebês do sexo masculino nasceram menos que os bebes do sexo feminino. Na região, o nascimento de meninos caiu 4,34% entre 2020 e 2019 — 15.707 a 16.419 – do que das meninas, que recuou 3,38% no mesmo período –15.147 a 15.677.

“Essa tendência de crescimento possivelmente está associada às mudanças de comportamento reprodutivo das mulheres, como o adiamento da maternidade, o que pode resultar em necessidade de procedimentos para solucionar dificuldades de reprodução”, informou a pesquisa.

CIDADES DO VALE

Das cidades da região, 21 registraram menos nascimentos em 2020 do que o ano anterior, sendo que em 17 delas o percentual foi acima da média da região, de -3,87%. As cidades com as maiores quedas foram Lagoinha (-23,6%), Santo Antônio do Pinhal (-19%) e Tremembé (-12%).

Neste grupo também estão Guaratinguetá (-5,9%), São Sebastião (-5,4%), Jacareí (-5%) e São José dos Campos (-4,58%). Em Pindamonhangaba, o percentual de redução (-2,7%) ficou abaixo da média regional.

Cruzeiro, que registrou o mesmo número de nascimentos nos dois anos. Algumas cidades do Vale tiveram aumento da natalidade no ano passado, com destaque para Lavrinhas (+30%), Monteiro Lobato (+20,5%) e Arapeí (+16%).

“Esse é um desafio para as cidades do Vale que precisará ser debatido, a questão da população, que tende a cair nas próximas décadas”, disse o presidente da Agência Metropolitana do Vale do Paraíba, Lê Braga (PSDB), prefeito de São José do Barreiro.

Deixe seu comentário: