Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Fale conosco via Whatsapp: +55 12 98884 5913
No comando: Jambeiro FM a caminho do Sol

Das 00:00 às 04:00

No comando: Alvorada Sertaneja

Das 04:00 às 07:00

No comando: Sertanejo Classe A

Das 07:00 às 10:00

No comando: Café com a Psicóloga

Das 08:30 às 09:00

No comando: Musica e Informação com Alex Silva

Das 09:00 às 10:00

No comando: Revista Semanal

Das 10:00 às 12:00

No comando: Alex Silva com Música e Informação

Das 10:00 às 12:00

No comando: Almoçando com o Rei

Das 12:00 às 13:00

No comando: Tarde Musical Jambeiro FM

Das 13:00 às 16:00

No comando: Programa Sitio do Seu Dito

Das 16:00 às 18:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 00:00

No comando: Jambeiro a Noite

Das 21:00 às 23:00

No comando: JAMBEIRO FM DANCE CLUB

Das 22:00 às 00:00

No comando: O Poder da Fé

Das 23:00 às 00:00

Menu

Um grupo de servidores públicos do serviço social da prefeitura de São José dos Campos foi recebida (segundo versão dos servidores) com hostilização nesta terça-feira (16) por parte dos moradores Jardim Nova Esperança, conhecido como Banhado, na região central da cidade..

Segundo nota da prefeitura da cidade, os servidores foram ao local, a fim de verificar em nome do Conselho Tutelar do município, uma denúncia de prática de trabalho infantil no bairro.

Enquanto realizavam a localização dos moradores de uma residência do bairro, segundo relatos dos servidores, o grupo foi abordado por moradores de forma furtiva e ameaçadora, sendo os mesmos hostilizada com xingamentos de moradores do local, sendo obrigada a se retirar do local para evitar possíveis agressões aos agentes públicos.

O grupo registrou Boletim de Ocorrência no 1º DP (Distrito Policial) por hostilização. O caso agora será acompanhado pelas autoridades competentes.

A BRIGA DO BANHADO.

A muitos anos, a administração municipal de São José dos Campos, quer retirar os moradores do local mais todas as tentativas feitas judicialmente pela prefeitura foram infrutíferas.

No início de novembro a administração pediu novamente autorização para retirar moradores do local, mas a Justiça negou o pedido considerando que diante dos dados apresentados pela prefeitura, a medida seria precipitada.

Mais a administração pediu nesta terça-feira (16) que a Justiça reconsidere a decisão que indeferiu o pedido para retirada das famílias do Banhado.

A prefeitura alega riscos ambientais devido à permanência das famílias no espaço, ligações elétricas clandestinas e risco de incêndio, além do tráfico de drogas no local.

No pedido a administração municipal afirma que se compromete com o pagamento do auxílio-moradia e do auxílio-mudança para as famílias.

OUTRO LADO

Já Defensoria Pública, que representa os moradores do Banhado informou que vai continuar defendendo a permanência das famílias no local e a regularização do bairro.

Não há prazo para que o novo pedido da prefeitura seja analisado.

 

Deixe seu comentário: